Sintomas de intolerância a glúten podem aparecer na boca

Getty Images

Por Roberto Terini*

A doença celíaca atinge cerca de um por cento da população mundial e ocorre devido à dificuldade em ingerir o glúten, que é uma proteína presente no trigo, cevada, aveia e centeio. O intestino delgado é o órgão mais afetado, com sinais de diarreia, vômitos e emagrecimento, além de anemias, alterações na pele, queda de pelos, entre outros.

O tratamento requer a exclusão total do glúten da dieta, pois a doença celíaca não tem cura. Os cereais acima devem ser substituídos por milho, arroz, batata, além de ser permitido o consumo de carnes, leite, ovos, verduras, frutas e legumes. Há dificuldade dos pacientes em conviver com as restrições alimentares. Quanto antes for identificada a doença, melhor, inclusive na infância, quando surgem os primeiros sintomas devido à ingestão do glúten. O diagnóstico é confirmado por exames de sangue. Hoje é obrigatório por lei federal que todos os alimentos industrializados informem em seu rótulo a presença ou não de glúten.

Alguns sintomas da doença aparecem na boca, tendo o dentista importante papel na descoberta e tratamento das lesões a ela relacionadas.

Como o intestino delgado não funciona bem, o celíaco pode ter algumas deficiências nutricionais como falta de vitamina D e cálcio, que aumentam a incidência de cáries, e vitamina B12 e ferro, que podem contribuir para maior incidência de aftas.

Os problemas bucais mais encontrados são bruxismo, hipoplasia do esmalte (deficiência na formação do esmalte dental), manchas por deficiência ou excesso de cálcio, erosões, aftas, herpes.

Cerca de 5 a 15% das pessoas com doença celíaca têm Síndrome de Sjogren ou da boca seca. As glândulas salivares não produzem saliva suficiente, o que gera maior incidência de cáries e de aftas, dificuldade para mastigar e engolir os alimentos, ardência na língua e mucosas.

Os dentes com esmalte defeituoso ficam amarronzados ou amarelados, com superfície irregular, sendo essas características permanentes, mesmo com a adoção da dieta sem glúten. Assim, a identificação desses sinais nas crianças torna os danos menos graves. O dentista indicará qual o melhor tratamento, seja restaurador ou até com coroas ou facetas que recuperem a forma e função dos dentes.

Para o incômodo causado pelas feridas bucais, existem géis e pomadas que podem aliviar as dores, sem, no entanto, curá-las.

A doença celíaca causa um impacto importante na saúde bucal, que pode ser tratado ou até prevenido. Assim, na presença de úlceras na boca, menor quantidade de saliva ou muitas cáries em seguida, você deve procurar seu dentista e seu médico para tomar os devidos cuidados.

* Roberto Andrade Terini é dentista de adultos e crianças (CROSP 46020)