Retração gengival tem tratamento

(Foto: Getty Images)

Temos reparado uma grande quantidade de retrações gengivais, principalmente em adultos, o que provoca incômodos estéticos e os relacionados à sensibilidade. A retração representa uma porção da raiz do dente que fica descoberta devido a uma mudança de posição da gengiva, que recua devido a fatores mecânicos e fisiológicos. Os simples atos de escovar os dentes ou bochechar com água gelada trazem um desconforto. Isto ocorre mais em adultos após os 30 anos por alguns fatores:

– Escovação muito forte, inadequada, com escovas de cerdas duras e pastas abrasivas.

– Ingerir muitas bebidas ácidas, isotônicos e refrigerantes.

– Gengivites e periodontites.

– Bruxismo.

– Uso de clareadores sem orientação profissional.

Ao ficar exposta, sem recobrimento da gengiva, a dentina (tecido intermediário do dente) fica sensível ao entrar em contato com líquidos gelados ou muito quentes, doces, ácidos, variando a intensidade conforme a área exposta.

Ao perceber esses sintomas, consulte seu dentista para avaliar a melhor forma de tratamento. Tratar possíveis cáries e restaurações com problemas, além de remoção de tártaro e profilaxia passam a ser as prioridades.

Diagnosticadas as causas da retração gengival, o profissional poderá optar por restaurar as áreas expostas com resina, realizar cirurgia para reposicionamento da gengiva, aplicar gel com flúor, aplicar verniz com flúor ou combinar alguns destes tratamentos. Há possibilidade também de tratamentos com laser.

Os vernizes são aplicados diretamente nos locais de exposição do tecido dentinário, formando uma película aderida ao dente que libera flúor. Ele pode inibir a progressão de cáries iniciais e oblitera pequenos canalículos que possuem terminais nervosos. Estimula a reparação do esmalte e dentina. Converse com seu dentista sobre essa forma de tratamento.

E, no dia a dia, alguns cuidados devem ser tomados, como o uso de escovas dentais macias, não usar força excessiva na escovação, diminuir a ingestão de bebidas ácidas, usar enxaguatórios com flúor, utilizar cremes dentais específicos para aliviar a sensibilidade. Sempre com a orientação do seu dentista. Não use produtos sem conhecimento por conta própria.

* Roberto Andrade Terini é dentista de adultos e crianças (CROSP 46020)