Problemas causados pela respiração bucal

Getty Images

Por Roberto Terini*

A respiração pelo nariz tem importantes funções para o ar: umidificação, aquecimento e filtragem do ar antes de chegar aos pulmões.

Porém, os respiradores bucais têm dificuldade de respirar pelo nariz e respiram pela boca, hábito que traz grandes malefícios ao desenvolvimento físico e psíquico do indivíduo. Alguns sinais observados são língua mais baixa tocando os dentes inferiores, boca aberta a maior parte do tempo, projeção da cabeça para a frente, afetando a postura da coluna.

Essa dificuldade de respirar deve ser observada ainda nos bebês e buscar avaliações com otorrinolaringologista, fonoaudiólogo e dentista, podendo ainda ter a participação de fisioterapeuta, homeopata, pediatra.

O aleitamento materno até os seis meses deve ser estimulado, pois favorece o crescimento e desenvolvimento ósseo e muscular da face, estabelecendo a respiração correta pelo nariz.

As causas principais da respiração bucal são rinites, sinusites, desvio de septo nasal, adenoides aumentadas, além de hábitos nocivos como uso de chupeta e mamadeira por tempo prolongado (além dos três anos de idade).

Alguns problemas decorrentes da respiração bucal são a mordida aberta (quando os dentes da frente não se tocam), apinhamentos dentários, mordida cruzada, palato (céu da boca) profundo, mau hálito, crescimento insuficiente da mandíbula, dificuldade de mastigação, dormir mal, ronco, olheiras, dificuldade de se exercitar, assimetria de face, má postura. As crianças podem desenvolver a Síndrome da Respiração Bucal, que causa sonolência, ansiedade, déficit de atenção (baixo rendimento escolar).

Dormir de boca aberta leva à secura da boca, causando mau hálito e abrindo a possibilidade maior de cáries e doenças da gengiva, pela falta de proteção dada pela saliva.

Assim, se a causa da respiração bucal for algum problema de saúde, como o desvio de septo, amidalite, gripes ou alergias, deve-se procurar o médico. Já os problemas de oclusão, céu da boca profundo, mordidas cruzadas e mastigação devem ser tratados pelo dentista, especialmente o ortodontista. O tratamento precoce é recomendado para permitir o crescimento e desenvolvimento dos ossos da face e arcadas dentárias.

*Roberto Andrade Terini é dentista de adultos e crianças (CROSP 46020)