Problemas causados pela falta de um ou mais dentes

Getty Images

Por Roberto Terini*

A falta de um dente afeta não somente a estética, mas também a saúde geral do indivíduo. Ela pode se dar por traumas e acidentes, por bruxismo, pela má higienização ou pela ausência genética (anodontia). O acúmulo de alimentos entre os dentes provoca cáries e doenças da gengiva que, se não tratadas, levam à perda dental. Deve-se lembrar que a perda de um único dente interfere na posição de pelo menos outros três dentes, o que provoca um grande desequilíbrio no sistema mastigatório.

Entre as consequências da falta de dentes, temos:

  • A mastigação deficiente e, por conseguinte, uma má digestão.

  • Deficiência nutricional.

  • Dicção prejudicada, o que leva a problemas sociais e baixa autoestima.

  • Gengiva desprotegida dos dentes fica machucada pelos alimentos e na hora da limpeza bucal.

  • Deslocamento de dentes vizinhos, levando a desalinhamento, assimetria facial, dificuldades de mastigação e dicção.

  • Perda óssea, pois a ausência do dente causa a reabsorção do osso. Em conjunto, as alterações musculares geradas por essa perda modificam a fisionomia.

  • Dores na ATM, pois a mordida fica alterada e o desalinhamento dental causa uma sobrecarga sobre alguns dentes e sobre a articulação temporomandibular. Podem surgir dores de cabeça, ouvido e pescoço.

Há tratamentos direcionados para a ausência de dentes, como as próteses e os implantes dentários.

Os implantes são cilindros de titânio que substituem a raiz do dente perdido. Eles são integrados ao osso e sobre eles se instala a coroa que reproduz a forma do dente original, sendo o mais próximo do elemento dental. É importante que esse tratamento seja realizado o mais cedo possível após a perda do dente para evitar a redução óssea e restabelecer a harmonia do sorriso. Caso a altura óssea não seja suficiente para o implante, deve-se partir para o enxerto ósseo. Com a reposição do dente perdido, o paciente ganha na aparência, mastigação e dicção. Aos poucos, o paciente deve mastigar dos dois lados e equilibrar a musculatura. Ele usará inicialmente dieta com alimentos líquidos e pastosos para não interferir na cicatrização.

No caso do dente de leite perdido por acidente, deve-se recuperá-lo, hidratar o dente mantendo-se na própria saliva ou até no leite e correr para o dentista para que seja realojado no seu local. Quanto antes isso for feito, maiores as chances das fibras que sustentam o dente regenerarem.

Para evitar a perda dos dentes, deve-se seguir os cuidados básicos da saúde bucal:

  • Escovar os dentes após as refeições.

  • Usar fio dental e, quando indicado, enxaguante bucal.

  • Evitar alimentos ácidos, doces e pastosos em excesso.

  • Visitar periodicamente seu dentista.

A prevenção é a melhor opção para a saúde bucal. Não deixe a situação de um dente se tornar irreversível. Procure o tratamento quando perceber algo errado na sua boca e faça manutenções periódicas para manter sua saúde bucal equilibrada.

*Roberto Andrade Terini é dentista de adultos e crianças (CROSP 46020)