Por que limpar a língua é tão importante na limpeza bucal?

Juliana Damasceno
Foto: Reprodução/Pexels

Você sabia que cerca de 90% dos casos de halitose – o famoso mau hálito – são causados por problemas na boca, e não no organismo? São mais de 70 causas diferentes – e, com certeza, a língua é um elemento fundamental para entender o funcionamento da sua boca e a necessidades dos cuidados com ela.

Isso porque a chamada saburra lingual, placa bacteriana que deixa a língua com um aspecto esbranquiçado, é um dos principais inimigos do hálito fresco. E escovar excessivamente os dentes está longe de ser uma providência acertada e preventiva: isso pode não só desgastar as gengivas e o esmalte dos dentes, como de nada vai adiantar se a sua língua não receber cuidados especiais.

As doenças gengivais, como gengivite e periodontite, e a produção insuficiente de saliva (o “detergente” natural da boca) também costumam prejudicar o hálito, claro. Afinal, a boca contém milhões de bactérias que podem causar infecções. E as protuberâncias e sulcos da língua são o paraíso para as bactérias e podem contribuir com o mau hálito por causa dos gases liberados.

E acredite: não é preciso um grande aparato para realizar os procedimentos de forma correta: uma escova dental pode funcionar tão bem quanto o raspador, desde que você se lembre de escovar a parte média e posterior da língua, onde o acúmulo de micróbios é bem mais alto.

Se você achar que escovar ou raspar a língua provoca ânsia de vômito, tente segurar a língua com a mão livre. Segundo especialistas, estabilizar um pouco facilita a raspagem ou a escovação da superfície.

Escovar a língua não resolve todos os males, mas é um passo importante para a higiene bucal completa. Mas lembre-se: o mau hálito pode ser sinal de um problema de saúde, como uma infecção do trato respiratório, sinusite crônica, diabetes, distúrbio gastrintestinal e doenças de fígado ou rins. Se tudo estiver ok com seu dentista, é sempre recomendável investigar as causas para tratar da maneira correta.