A relação entre a perda do paladar e a saúde bucal

Getty Images

Por Roberto Terini*

Experimentar uma comida gostosa é uma sensação prazerosa, que valoriza momentos especiais compartilhados com pessoas próximas. No entanto, algumas pessoas sofrem a perda completa do paladar ou têm a sensação de paladar alterado, distúrbio conhecido como disgeusia. Muitas causas podem afetar o paladar, desde um simples resfriado até problemas mais preocupantes, como diabetes, lesões renais, uso de alguns medicamentos, fumo, álcool, refluxo, estresse, anemia, Síndrome de Sjogren, AVC e como consequência de tratamento oncológico. A diminuição da percepção do sabor dos alimentos pode estar associada também a problemas bucais, como baixo fluxo salivar, inflamações gengivais e cáries.

Quem apresenta boca seca sente menos o doce, enquanto as cáries e inflamações diminuem a percepção do amargo. A mastigação também é afetada, principalmente de alimentos secos e fibrosos. Essas alterações no gosto dos alimentos são indicativas para se procurar o dentista e identificar a causa desse problema.

Nos idosos isso fica mais evidente, pois a perda de dentes, o uso de mais medicamentos, o menor fluxo salivar, o uso de próteses e a higiene bucal deficiente levam a alteração no paladar.

O uso frequente de enxaguantes bucais com álcool inibe a função das papilas gustativas da língua e por consequência altera o paladar. A má higiene bucal leva ao acúmulo de resíduos na língua, tornando a saliva mais espessa e levando ao mau hálito e paladar alterado.

Entre as soluções para se manter o paladar normal, estão a higiene bucal adequada, inclusive escovando a língua, evitar o fumo e o álcool, ingerir muita água, evitar alimentos ácidos em excesso (pimenta, limão, bebidas ácidas).

Normalmente, a pessoa com perda do paladar tende a aumentar a quantidade de sal, açúcar e temperos para elevar o sabor do alimento, o que implica em prejuízos para a saúde geral. 

Uma alternativa recente para a perda de paladar é a ingestão de alimentos com gosto umami (saboroso em japonês), que é considerado o quinto sabor reconhecido pelo nosso paladar. Esses alimentos estimulam as papilas gustativas, aumentam a salivação e ajudam a proteção antimicrobiana do ambiente bucal. São alimentos ricos em aminoácidos, como queijos, tomate, frutos do mar, carnes e cogumelos.

Esteja atento a estes sinais, principalmente em relação ao paladar e a falta de salivação. Procure seu dentista, seu médico, entenda as causas, o que você pode melhorar nos seus hábitos e tenha qualidade de vida.

* Roberto Andrade Terini é dentista de adultos e crianças (CROSP 46020)