O que há na cana-de-açúcar que pode proteger os dentes

Cuidado: não saia por aí fazendo bochecho com açúcar. Não é isso que a pesquisa indica.

Uma descoberta surpreendente pode diminuir a má fama do maior vilão dentário de nosso tempo: pesquisa realizada pela Faculdade de Odontologia de Bauru, ligada à Universidade de São Paulo (USP) afirma que a cana-de-açúcar, a inimiga declaradíssima dos dentes, pode eventualmente protegê-los.

Os estudos não são recentes, vêm desde 2010, mas com os resultados positivos obtidos nos últimos dias, o grupo de pesquisa decidiu falar um pouco mais sobre as descobertas significativas em laboratório.

A coordenadora Marília Buzalaf afirmou que a cana possui uma proteína que protege o esmalte dos dentes, o que pode prevenir cáries e até a erosão dentária – uma surpresa comum até entre os próprios especialistas.

Ou seja: se antes de tomarmos um vinho, por exemplo – que é uma substância bastante erosiva – fizermos um bochecho com a proteína extraída da cana, a superfície dentária ficará mais protegida e haverá menos erosão com a ingestão da bebida. O próximo passo, segundo ela, é iniciar os experimentos com humanos.

A pesquisa contou também com especialistas da Universidade Federal de São Carlos (UFscar) e de um professor de odontologia da Universidade de Cambridge, Inglaterra. Outros 500 projetos como este estão em processo de desenvolvimento na faculdade do interior de São Paulo.

Porém, cuidado: isso não quer dizer que você deva sair por aí fazendo bochecho com açúcar. Primeiro, porque estamos falando da proteína da cana, que não é a mesma coisa que açúcar refinado. Segundo, a pesquisa ainda não está pronta e não há diretriz de especialistas a respeito.