Língua presa pode dificultar a amamentação

Foto: Reprodução/Pexels

Por Roberto Terini

A língua participa ativamente da fala, sucção, deglutição e amamentação. A sua parte inferior prende-se ao assoalho da boca por uma prega mucosa denominada frênulo lingual. Quando este se estende até a ponta da língua e é curto, dificulta sua movimentação, interferindo nas funções descritas anteriormente. É a popular “língua presa” ou anquiloglossia, que pode ser leve, moderada ou severa.

O leite materno é o alimento adequado nos primeiros seis meses de vida do bebê, sendo que a movimentação e distensão da língua são fundamentais para a obtenção do leite. Os movimentos organizados de sucção, deglutição e respiração são importantes para uma boa amamentação. As disfunções podem levar a desmame precoce, perda de peso, dificuldades na fala e ainda dor nos mamilos da mãe.

Essa amamentação precária muitas vezes leva a mãe a introduzir a mamadeira precocemente, o que fará que a criança, mesmo com movimentos limitados, consiga sugar o leite. Porém, os movimentos serão inadequados, levando a consequências ruins, como respiração inadequada, pouco desenvolvimento muscular, alteração na posição dos dentes, alterações na fala, problemas sociais.

Desde 2014, os hospitais e maternidades são obrigados a realizar o “teste da linguinha”, onde é feita a avaliação do frênulo nos bebês recém-nascidos nas primeiras 48 horas e se ele poderá dificultar a amamentação. Esse teste pode ser feito pelo pediatra, fonoaudiólogo, cirurgião dentista, otorrinolaringologista. Felizmente, a maioria dos bebês com língua presa não apresenta dificuldades na amamentação, mas o diagnóstico, se bem conduzido por profissionais, pode identificar essa relação e estabelecer a necessidade de remoção cirúrgica ou corte do frênulo. Se a amamentação estiver normal, pode-se esperar, pois muitas vezes a língua presa reverte naturalmente com o tempo.

Caso não tenha feito o teste, as mamães devem ficar atentas a dor e desconforto durante as mamadas, perda de peso do bebê, engasgar com o leite, cólicas fora do normal. Deve-se leva-lo ao pediatra, ao dentista pediatra e fonoaudiólogo para estabelecer o melhor procedimento a realizar. Em alguns casos, a cirurgia será feita entre 5 e 6 anos de idade, o que exige a participação do fonoaudiólogo visando restabelecer as funções da língua e a fala. Questione, tire suas dúvidas sobre a real necessidade da cirurgia ou a preservação do frênulo no caso de não alteração de funções, especialmente da amamentação.