Gengivite pode levar a queda dos dentes

Gengivite pode levar a queda dos dentes (Foto: Getty Images)

Por Roberto Terini *

Gengiva sangrando não é normal. É um sinal de que algo não vai bem, que a gengiva está doente e, se não tratada, poderá evoluir até a perda dos dentes. Quando fazemos a higiene bucal queremos manter a boca limpa, mas principalmente eliminar as bactérias que causam as doenças bucais.

Aquela sujeirinha grudada nos dentes, se não removida adequadamente, vai gerando consequências ruins para sua boca. A primeira fase de acúmulo dessa sujeira, a placa bacteriana, corresponde à gengivite, quando a gengiva fica inflamada e sangra. Essa fase é reversível com a melhora da higiene bucal. A evolução desse quadro leva à periodontite, onde há retrações gengivais, acúmulo de tártaro, que é a sujeira que “endureceu”, e perda do osso que suporta os dentes, levando a sua perda. Aí não basta somente a higiene, é necessária a intervenção do dentista para realizar a remoção do tártaro e demais tratamentos indicados. Todos esses problemas causados originalmente por falta de cuidados da própria pessoa, no que diz respeito a higiene bucal, alimentação inadequada, hábitos nocivos, tabagismo, automedicação, associados muitas vezes a doenças sistêmicas, como a diabetes, e à suscetibilidade genética.

Diversos estudos têm sido feitos para se apurar a prevalência das doenças periodontais, mas sabe-se por exemplo que metade da população adulta tem doença periodontal, que tende a aumentar com a idade, em função de questões sistêmicas, menor qualidade da higiene bucal, uso de outros medicamentos, desgaste natural. A perda dental, muito evidente nas gerações anteriores, tem diminuído pela maior informação da população e maior acesso aos serviços odontológicos. Mas nada a comemorar. Mais da metade da população de idosos é desdentada e cerca de 20 a 30 % dos jovens já perdeu algum dente.

Façamos o básico pra começar, a velha orientação de se escovar os dentes após as refeições permanece, com uso de escova macia, pasta fluoretada, fio dental e enxaguantes bucais, quando recomendados por seu dentista. Evitar alimentos açucarados, pastosos, privilegiar frutas e alimentos fibrosos. Não fumar, não ingerir álcool, energéticos e bebidas ácidas em excesso. Lembre-se, a saúde começa pela boca, cuidemos dela com carinho. O descuido e a negligência podem levá-lo a perder seus dentes, sua mastigação, seu sorriso, sua autoestima. Oriente-se com seu dentista.

* Roberto Andrade Terini é dentista de adultos e crianças (CROSP 46020)

Fonte: Este conteúdo é de propriedade intelectual do MSN/Yahoo/Oath e fica proibido o uso sem prévia autorização. Todos os direitos reservados.