Exercícios da articulação temporomandibular (ATM) para alívio da dor

Foto: Getty Images

Por Amy Freeman

A articulação temporomandibular (ATM) não é comentada com frequência, mas não seria possível abrir ou fechar a boca sem ela. A ATM é uma das articulações mais interessantes do seu corpo, pois permite o movimento od para trás, para frente e para os lados. Quando algo de errado acontece com a ATM, você pode desenvolver uma disfunção da ATM, que geralmente é responsável pela dor mais comum na mandíbula ou perto das orelhas.

Embora o desconforto possa desaparecer por conta própria, muitas pessoas descobriram que os exercícios da ATM ajudam a aliviar a dor. Aqui estão alguns deles:

1. Exercícios de fortalecimento

Ao sentir dor e desconforto devido a um problema na ATM, o exercício da área pode não ser particularmente útil. De acordo com a American Academy of Family Physicians, a redução da dor pode abrir a porta para uma série de exercícios de fortalecimento da ATM que a impedem de retornar. Esses exercícios envolvem abrir e fechar a boca com certa resistência no queixo.

• Para realizar o exercício de abertura da boca com resistência no queixo, coloque um polegar sob o queixo e force o queixo suavemente para baixo, abrindo lentamente a boca. Mantenha a boca aberta por alguns segundos antes de fechá-la devagar.

• Para realizar um exercício de fechamento com resistência no queixo, mantenha o polegar sob o queixo e coloque o dedo indicador da mesma mão no sulco entre o queixo e o lábio inferior. Force suavemente enquanto fecha a boca.

2. Exercícios de alongamento

O exercício de alongamento da mandíbula e área da articulação também pode ajudar a evitar a dor na ATM. Uma maneira de alongar a mandíbula é pressionar a ponta da língua no céu da boca e, em seguida, abrir a boca lentamente o máximo que puder, sem causar dor. Se você sentir dor, pare o exercício; pode ser que você precise de mais tempo para realizar o exercício de maneira adequada.

Outros exercícios de alongamento similares movimentam somente a mandíbula, o máximo possível, sem causar desconforto. Para fazer esses exercícios com sucesso, tente a sequência abaixo:

• Comece com a boca fechada e a mandíbula bem relaxada. Com os dentes superiores ligeiramente separados dos inferiores, abra lentamente a boca o máximo que puder enquanto olha para cima. Mantenha a boca aberta por alguns segundos e depois feche-a lentamente.

• Assim que fechar novamente a boca, movimente a mandíbula para a esquerda enquanto olha para a direita, sem virar o pescoço ou a cabeça. Fique nesta posição por alguns segundos, depois volte para a posição inicial. Depois movimente a mandíbula para a direita enquanto olha para a esquerda e volte para a posição inicial.

3. Exercícios de relaxamento

Exercícios de relaxamento também podem ajudar a aliviar a dor da ATM, principalmente se estiver relacionada ao estresse. A Mayo Clinic dos Estados Unidos recomenda exercícios de respiração para aliviar a tensão dos músculos da mandíbula. Se você estiver se sentindo tenso, inspire pelo nariz enquanto conta de cinco a dez e depois solte o ar lentamente. Embora não seja exatamente um exercício, aprender como reduzir o estresse em sua vida pode ajudar muito a aliviar qualquer desconforto relacionado à ATM que possa surgir como resultado da tensão.

Cuidando da saúde bucal

Além dos exercícios de fortalecimento e alongamento, o modo como você cuida da sua boca também pode influenciar seus esforços de alívio da dor da ATM. Ao escovar ou usar o fio dental, não abra a boca demais, mesmo para alcançar o segundo e o terceiro molares. O uso do creme dental Colgate® Enamel Health™ Sensitivity Relief pode ajudar a restaurar o esmalte enfraquecido devido ao ranger dos dentes relacionado à dor da ATM.

Lembre-se de que qualquer exercício de ATM não pode causar dor. Dor ao alongar ou abrir a boca indica que você deve consultar um dentista ou médico, que vai examinar a sua boca e recomendar um tratamento diferente, se necessário.

Este artigo tem como objetivo promover a compreensão e o conhecimento sobre tópicos gerais da saúde bucal, e não substitui as recomendações, o diagnóstico nem o tratamento profissional. Sempre procure a orientação do seu dentista ou de outro especialista qualificado se tiver dúvidas sobre a sua condição médica ou o seu tratamento.