Como cuidar das gengivas na terceira idade

Como cuidar das gengivas na terceira idade (Foto: iStock)

Veja o que os mais velhos devem fazer para mantê-las saudáveis

A saúde oral é importante na infância, na fase adulta e também na velhice, de acordo com os dentistas. E o primeiro passo para conquistá-la em qualquer etapa da vida é investir em uma rotina de higiene adequada. Isso significa que devemos limpar o sorriso pelo menos três vezes ao dia usando escova de cerdas macias, fio e creme dental com flúor. Além de garantir dentes fortes e bonitos por mais tempo, esse cuidado básico ajuda a manter as gengivas saudáveis.

No entanto, mesmo quem segue esse ritual direitinho pode apresentar problemas nessa região vermelho-clara que faz parte da mucosa da boca e dá suporte ao sorriso. Na terceira idade, um incômodo comum é a retração gengival. Ela deixa a raiz dos dentes à mostra e, como essa área não conta com a proteção do esmalte, mais um desconforto acaba surgindo: a sensibilidade. As pessoas que já tiveram uma dorzinha aguda ao consumir uma bebida ou alimento quente, gelado, ácido ou doce sabem bem do que estamos falando…

Outro problema que gera incômodos a partir dos 60 anos é a gengivite. Provocada por vários fatores, como má alimentação, fumo e higiene bucal ineficaz, essa inflamação causa sangramento nas gengivas, que ficam vermelhas e inchadas.

Algumas doenças também levam ao aparecimento do problema. Quem sofre de diabetes, por exemplo, possui uma chance quatro vezes maior de desenvolver a gengivite, pois taxas elevadas de glicose no sangue deixam o organismo suscetível a inflamações desencadeadas por fungos e bactérias. Tumores e complicações cardíacas, assim como o uso de determinados remédios, são outros causadores da gengivite. Vale lembrar que, se não for tratada, ela evolui para uma periodontite, que pode até ocasionar a queda dos dentes.

A boca seca é mais um incômodo que merece atenção, já que favorece o surgimento da periodontite e de outras doenças orais.

Cuidados com a prótese
Os mais velhos que utilizam dentaduras ou próteses (totais ou parciais) não podem deixar a higiene bucal de lado. Isso porque a placa bacteriana também se forma na prótese e, como vimos, ela leva ao aparecimento da gengivite quando não é removida por meio da escovação. Para uma faxina adequada, é importante reservar uma escova para os dentes naturais e outra para a prótese, que deve ser limpa com sabão neutro ou com produtos indicados pelo dentista.

Aliás, continuar visitando o profissional a cada seis meses é essencial para garantir gengivas saudáveis na terceira idade. Além de fazer uma limpeza profunda e um checkup completo no sorriso, o dentista pode oferecer um suporte mais específico caso a pessoa apresente uma doença que afete a boca e o sorriso.

Fonte: Este conteúdo é de propriedade intelectual do MSN/Yahoo/Oath e fica proibido o uso sem prévia autorização. Todos os direitos reservados.