Conheça os problemas bucais relacionados ao diabetes

Reprodução

Por Roberto Terini*

O diabetes é uma doença que atinge grande parte da população mundial, caracterizada pela elevação da glicemia sanguínea, mudando o metabolismo e levando a alguns sintomas que acometem várias partes do corpo, como os rins, olhos e a boca. A glicose em excesso se acumula em alguns órgãos, interferindo no seu funcionamento. As pessoas com diabetes têm o dobro de chances de desenvolver doença periodontal (das gengivas). Além disso, as doenças gengivais interferem no controle glicêmico no sangue e contribuem para a progressão da diabetes.

A hiperglicemia aumenta o risco de infecções, diminui a cicatrização e a imunidade do corpo humano. A má higiene bucal só faz aumentar esses sintomas.

De olho nos sintomas

Entre os sintomas específicos da diabetes na saúde bucal temos:

- Mau hálito, causado pela queima excessiva de gordura (cetose).

- Xerostomia (boca seca), devido à baixa produção de saliva pelas glândulas salivares, com sede excessiva. A menor quantidade de saliva causa fissuras na língua, cáries e feridas na boca, altera o paladar e dificulta a fixação de próteses.

- Inflamações bucais, gengivite, periodontite, cáries, vermelhidão das gengivas, aftas, perdas dentais. Há uma cicatrização tardia, com demora na recuperação das lesões bucais e dos tratamentos gengivais.

- Aumento da glândula parótida.

- Ardor na língua e mucosa bucal.

- Candidíase oral (“sapinho”), por uma adesão maior do fungo na mucosa devido à baixa imunidade.

Fumo, bebidas alcoólicas, consumo de doces, hipertensão e estresse agravam esses quadros. Daí a importância da mudança de hábitos.

É aconselhável visitar o dentista

Qualquer desses sintomas descritos devem servir para uma visita ao seu dentista para realizar o tratamento de limpeza e raspagem, remoção de cáries, conservação de próteses e orientação de higiene e alimentação, sempre em conjunto com seu médico. Na primeira consulta com o dentista, você deve deixar bem claro os seus sintomas e as medicações em uso, para que sejam tomadas medidas condizentes com a sua saúde.

Entre os cuidados do diabético, deve-se realizar a higiene bucal adequada, com escovação, fio dental e enxaguantes bucais, ingerir alimentos mais fibrosos e com menos açúcar, controlar a glicemia. Não fumar, pois o risco de infarto e de destruição dos dentes aumenta muito.

Exercícios físicos moderados ajudam a controlar os níveis de açúcar no sangue.

Em caso de cirurgias orais e procedimentos com sangramento, utilizar medicamentos e manobras compatíveis com a menor cicatrização desse paciente.

Lembre-se, o diabetes é uma doença silenciosa, que não tem cura. Assim, fazer consultas e exames preventivos são fundamentais para sua saúde e, caso haja indícios da doença, iniciar o tratamento e mudança de hábitos o quanto antes. Cuidar da sua saúde bucal é um grande passo.


* Roberto Andrade Terini é dentista de adultos e crianças (CROSP 46020)