Antibióticos fazem mal aos dentes?

Getty Images

Por Roberto Terini*

O uso de antibióticos em odontologia tem seu valor quando bem indicado pelo profissional de saúde, atuando como auxiliar nos tratamentos cirúrgicos, nas infecções, raspagens, tratamentos de canal, inibindo a reprodução dos microrganismos infectantes

À medida que a pessoa mantém uma saúde equilibrada, bons hábitos de higiene e alimentação, evita o uso de álcool e cigarro, faz exercícios físicos, ela diminui a possibilidade de ser acometida por agentes nocivos, justamente por seu sistema imunológico estar mais apto a combatê-los. Dessa forma, diminui a necessidade dos antibióticos e demais medicamentos.

Havendo histórico de endocardite bacteriana, doenças vasculares ou algum grau de comprometimento do sistema imunológico por outros fatores, o uso de antibióticos será recomendado para os procedimentos odontológicos mais invasivos, de acordo com a orientação do seu médico, em conjunto com seu dentista.

Ouvimos muito as frases do paciente “tenho os dentes fracos por ter usado muito antibiótico” ou “meu filho está com os dentes cheios de cárie, ele tomou muito antibiótico quando pequeno...”. Antibióticos realmente fazem mal aos dentes? A resposta direta é NÃO. Essa realmente é uma desculpa usada pelos pacientes e pais para justificar a falta de cuidados com a sua higiene bucal e a de seus filhos.

Só há um antibiótico que causa problemas nos dentes que é a tetraciclina, que consegue atravessar a barreira placentária, penetrar no esmalte dentário e provocar manchas e alteração da cor ainda durante a constituição dos dentes. Esse efeito pode ser observado tanto em dentes de leite, já a partir do sexto mês de gravidez, como nos permanentes, até os 12 anos de idade, na fase de formação dos dentes. A tetraciclina colore os dentes de cinza, marrom ou amarelo, mas não enfraquece os dentes e seus efeitos dependem da dose, da idade e do tempo de atuação do antibiótico. Após esse período de formação dos dentes a tetraciclina não causa mais problemas. Dessa forma, não se recomenda receitar a tetraciclina em crianças, devendo ser substituído por outro antibiótico.

Os antibióticos também não causam cárie e não desestruturam os dentes. As manchas provocadas pela tetraciclina, quando usada, podem ser confundidas com a cárie. 

Alguns antibióticos, para facilitar a ingestão, principalmente os xaropes, têm uma grande quantidade de açúcar, favorecendo o aparecimento de cáries. Como são tomados de 3 a 4 vezes por dia, muitas vezes à noite, onde são administrados à criança e não há escovação dos dentes em seguida, acabam sendo os “culpados” pelos malefícios aos dentes. A solução é higienizar os dentes após as doses, o que pode ser facilitado se administradas próximas às refeições. No caso dos bebês, pode-se usar gaze ou fralda molhada para a limpeza dos dentes.

Todos os medicamentos devem ser prescritos por um profissional habilitado e nunca se deve usar automedicação.


* Roberto Andrade Terini é dentista de adultos e crianças (CROSP 46020)